Dinheiro Economia Finanças

Peguei dinheiro do banco. E agora?

Sempre tive as contas em dia, tenho crédito no mercado, precisei de dinheiro, fui lá e Peguei dinheiro do banco. E agora?
Foto de Expect Best no Pexels

 

É bom ter crédito no banco?

Ter crédito junto às instituições financeiras costumeiramente é uma faca de dois gumes.
Afinal da mesma forma que se firma grato em ter a credibilidade do banco com relação a sua pessoa, também é um dinheiro sedutor que se for (mal) utilizado pode trazer conseqüências danosas ao orçamento doméstico.
Por mais que se resista à tentação, no entanto, em momentos de extrema necessidade, todos estamos sujeitos a utilizar o crédito dos bancos, disponibilizados em nossa conta corrente.
E aí o que devemos fazer? Infelizmente, todos passamos por crises financeiras.
Os produtos bancários disponibilizados aos correntistas são os mais variados.
Tudo que o banco quer, é te emprestar dinheiro, o que proporciona que o cliente pode ter a liberdade de escolha.
E se realmente necessita se socorrer deste dinheiro, o normal é que opte pelo menos oneroso.
No entanto, o que acontece é que costumeiramente opte pelo mais prático, como o cheque especial ou o cartão de crédito.

CHEQUE ESPECIAL

Talvez seja a forma mais fácil de ser utilizada, pois basta passar o cartão de débito ou o cheque além do saldo disposto na conta pessoal para fazer uso deste crédito. Portanto, tudo muito fácil e rápido, porém extremamente oneroso, com taxas que podem passar dos 10% ao mês.
O correntista que no momento de aperto financeiro procurar por tal serviço se não saldá-lo de forma imediata, pode comprometer seriamente as finanças pessoais.
Caso tenha utilizado, pague-o de forma total o mais rápido possível, é a dica mais sensata.

CARTÃO DE CRÉDITO

Eis o produto que cobra o juro mais alto no Brasil.

Caso tenha escolhido sacar dinheiro por meio de cartão de crédito, infelizmente, voce escolheu a pior opção possível, pois é até mais caro do que o Cheque Especial.

O custo pela praticidade é muito caro.

CRÉDITO DIRETO AO CONSUMIDOR ( CDC )

É uma modalidade de empréstimo pouco divulgado nos meios financeiros, mas que porém, oferece juros bem mais acessíveis do que os disponibilizados.
Por exemplo nos cartão de crédito e no cheque especial e tem um operacional tão fácil como as outras modalidades de crédito.
Bastando ao correntista, desde que tenha a operação aprovada, efetuar o empréstimo diretamente nas caixas de auto-atendimento para o dinheiro ser disponibilizado em sua conta.
Se você está devendo no cheque especial ou cartão de crédito, faça o cálculo exato da sua dívida e tente fazer um CDC, que oferece juros mais baixos, para quitar as dívidas que possuem juros maiores.

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO

Tem sido, uma das modalidades com juros mais baixos oferecidas pelas instituições financeiras, pois o risco desta operação é muito baixo em razão da parcela ser descontada diretamente da folha de pagamento do tomador.
Portanto, para ser realizado um Consignado, a empresa do correntista necessita ter um convênio com o banco onde ele é correntista, para que seja descontado o pagamento do empréstimo em seu salário.
Verifique com a sua empresa se existe tal convênio e havendo é uma excelente oportunidade de quitar todos os empréstimos mais caros, pagando menos por isto.
Não é a forma mais prática e rápida, visto que haverá necessidade de comparecer à agência bancária, pleitear o empréstimo, fazer cadastro, apresentar documentos, aguardar avaliação para posteriormente ser liberado a importância desejada, mas o custo é muito mais acessível do que as outras formas elencadas.
Concluindo, Peguei dinheiro do banco. E agora? passa algumas dicas importantes para que se você precisar mesmo, saiba como agir.
Use as setas para navegar

Leave a Comment